DICAS | BUENOS AIRES - PARTE 1

20:28

Oi gente, estou na metade da minha viagem, decidi já começar a postar as dicas e contar tudo que eu passei aqui na Argentina. Vou fazer parte 1, 2 e 3 da postagem pra explicar tudo direitinho e quem vai pra Buenos Aires, leia tudo com atenção, vai te ajudar bastante. Antes de tudo eu quero deixar claro que Buenos Aires é bem parecido com o Rio, aliás, sou suspeita.

O Rio é muito mais lindo, mas aqui você pode explorar bares e restaurantes muito mais criativos e diferentes do que lá, isso tudo eu vou colocar nas outras postagens. Essa postagem é a mais importante, pega as dicas pra você curtir a viagem sem dor de cabeça. Ah, eu não falo nada em espanhol, falava em português bem devagar e quando eles não entendiam eu falava em Inglês.

CÂMBIO
Nosso voo saiu do Galeão e, na casa de câmbio de lá, um real comprava apenas quatro pesos. Chegando no Aeroparque Jorge Newbery (que é o menor aeroporto de Buenos Aires), encontramos dois brasileiros na fila de um Banco e perguntamos a eles sobre as cotações que o Centro oferecia e eles nos garantiram que a melhor cotação que iríamos encontrar era a do próprio Aeroparque, onde 1 real comprava 5,10 pesos argentinos. Nós pensamos bem e decidimos arriscar trocar R$1.500 ali mesmo e, caso fosse necessário trocar mais, procuraríamos alguma outra casa de câmbio pelo Centro. De tanto bater perna pelo centro, vimos que acertamos em trocar no Aeroparque. Na Galerias Pacífico tem um quiosque de câmbio, mas estava bem menos vantajoso. O mais próximo que encontramos foi na Calle Florida, quase na esquina da Calle Tucumán, em uma casa de câmbio onde 1 real comprava 5 pesos argentinos.

TAXI OU UBER?
Definitivamente Uber. O problema é que no aeroparque, o Uber foi bloqueado depois de várias tretas que já tiveram com os taxistas. A dica é mudar a localização da corrida para uma rua próxima ao Aeroparque e tentar falar com o motorista para buscar no desembarque. Li em vários blogs esse esquema do Uber e vários alertas sobre aos taxistas do aeroporto, falando dos taxímetros adulterados e motoristas folgados querendo ganhar em cima dos turistas. O aplicativo EasyTaxi também funciona bem na cidade. Tentamos fazer esse esquema do Uber, mas não demos muita sorte e perdemos três horas nessa brincadeira., até que decidimos arriscar um taxi na rua mesmo e fingir que era nossa terceira vez aqui (sem falar em português no carro). Não sei se o truque funcionou, ou se o taxista era gente boa, mas acompanhei a rota no google maps e tudo deu certo. Outra coisa, a maioria dos motoristas do Uber pedem pra você sentar na frente por conta do conflito com os taxistas. No final das contas, andamos muito de Uber, sempre pedindo em dinheiro pra não pagar o IOF do cartão de crédito. Baixem o Google Maps e salvem o mapa offline de Buenos Aires!! Isso nos ajudou bastante para os momentos que estávamos na rua sem wi-fi.

TRANSPORTES PÚBLICOS
Eu fiquei apavorada com o metrô, é bem pré histórico, muito abafado e não tem ar! Eu não sei como é no inverno, mas no verão deu uma vontade de morrer lá dentro.Os ônibus nem todos tem ar, parei de reclamar do Rio, juro. Mas continua sendo válido para economizar uns pesos. A passagem do metrô custa 7,50 pesos e para andar, você precisa comprar o cartãozinho deles e colocar crédito. O cartão pode passar quantas vezes quiser e custa 20 pesos. 

HOTEL
Ficamos no Claridge Hotel, um hotel bem antigo (adoro) que fica localizado no centro. Optamos pelo centro pra poder ficar mais perto de tudo, mas quem vai pro rolê direto de Uber, é legal ficar em Palermo (bairro mais topzeira) cheio de lojas caras e barzinhos fofos. No Claridge tem tudo, o ar daqui é muito forte, tem piscina, academia e o atendimento é muito bom. O café da manhã deles é bem servido, mas o único ponto negativo é que no site dizia que tinha frigobar e secador em todos os quartos. Ok, isso é verdade, mas o frigobar não gela nada e é minusculo e o secador gente, eu queria filmar e por aqui. O meu sopro é mais forte que ele.

MERCADO
Tem bastante Carrefour Express por aqui. Fazer mercado aqui não é baratinho não. Não tem tanta variedade de biscoitos e a água de 2L mais barata que achamos foi dois reais no Carrefour. Biscoitos como Doritos e Lays custam entre 5 e 10 reais.

VERÃO
Não tenho palavras pra descrever a falsa esperança que eu criei com a temperatura daqui. Passei um calor horrível e pingava de suor. Talvez esse look aí tenha sido o mais confortável e fresco, mas mesmo assim eu suava horrores. Tragam roupas bem frescas, shortinhos soltinhos, macaquinhos e blusas bem levinhas. Trouxe tênis, mas só um era confortável, um salto pra noitada e chinelo (melhor amigo da viagem). Além das roupas frescas, é legal trazer calça pra sair de noite ou vai que o tempo muda do nada, chinelo e uma jaqueta ou um casaquinho BEM leve só pra quando bater uma brisa.

CELULAR
Chegando aqui, uma das primeiras coisas que fizemos foi procurar um chip pré pago pra habilitar o 4G e não ter problemas com o Uber. Pesquisei na internet e em todos os sites e blogs indicavam a operadora Movistar. O chip custou 50 pesos (10 reais) e vem sem crédito. No final das contas, nem recarregamos. A maioria dos lugares tem w-ifi aqui, inclusive nas ruas.De qualquer modo, é bom ter o google maps offline no celular pra pegar as rotas do rolê.

PEDINDO COMIDA
No metrô vimos um anuncio do Pedidos Já e baixamos o app quando chegamos em casa. Tem até a opção de pedir bebida, amei! Pedidos empanadas, chegou direitinho, quentinho e entregaram no prazo que eles avisaram.

Anotaram? Ok, agora aguardem as dicas de bares, restaurantes e lojinhas.

Gostaram?
 Beijos 

You Might Also Like

2 comments

  1. Marcella,
    Como organizou a viagem? Reservou o hotel e as passagens separadamente ou fechou pacote com operadoras de turismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lari, foi no Decolar, escolhemos por lá um hotel e as passagens e fechamos. Os passeios ficaram por nossa conta mesmo.

      Excluir